domingo, 6 de abril de 2008

ÚLTIMO OLHAR

Achava humilde o suficiente contemplar as primeiras visitas em seu blog. Eram os primeiros comentários, porém tão significativos quanto o sentimento que ali a fazia crer. Agradeceria pessoalmente, se a sua alma não se escondesse atrás da tela. Mas sabia, tinha consciência, todas as palavras que vinham, tinham, na certeza, a reciprocidade de carinho.

Humana, ela era.

2 comentários:

Margarida Nobre disse...

Obrigado pela visita ao meu blog!
Volte sempre!
Vou passando para ler os seus posts.
Margarida

O Sibarita disse...

Sua menina esse comentário que fiz ontem é desse post aqui, e não sei como foi parar em outro post. ok?

Ô foi assim fia? kkk Ô conterrânea, ai Deus do céu! kkk

Sim, ela era humana e ai?

Olhe, eu contemplando o mar de Jauá e lendo seu magnífico texto, entro de cabeça nesse enigma, não para decifra-lo e sim para enaltece-lo, ai o que faço?

Tomo uma, mais uma, até que aparece uma lua de desbunde querendo me afogar num último olhar... kk Rimou, foi? kkkk

Saravá! É ela, sim é ela...a Humana! kkkk

A humildade e o sentimento é tudo e com reciprocidade e carinho melhor ainda, é ou não é? kkk

Sua menina, você 10, escreve muito, li seus outros textos, grande contista é isso...

Obrigado por ter ido no Sibarita, espero que continuemos indo e vindo!

bjs
O Sibarita