terça-feira, 9 de dezembro de 2008

"Família não se escolhe, se conforma."

Bem não começa a nascer o dia, ouço barulhos e conversas dentro do meu quarto. Permaneço imóvel, embaixo de um lençol de seda. Pelas frestas do tecido, consigo visualizar os movimentos de todos. Não tenho o mínimo estímulo para levantar e os cumprimentar.

Há dois dias recebi em casa cinco parentes de outro estado. Há dois dias tive a minha rotina modificada sem nenhuma permissão ou autorização (isso inclui bagagens espalhadas no quarto, dúzias de cervejas na geladeira, celulares tocando o tempo todo, colchões e colchonetes em cada canto). Tenho que me adaptar a eles, mesmo sabendo que o certo seria o contrário.

Mas hoje tudo está diferente. Hoje assumi minha personalidade ativa dentro da minha própria casa. E tudo graças a ontem, quando, enfim, pude mostrar a todos que não sou apenas uma mantenedora de visitas.

O dia tinha começado envolto de bebidas para os homens da família. A tradição machista e estúpida de comemorar a viagem conhecendo os bares de Salvador. As mulheres, como sempre, permaneciam em casa, trocando os últimos acontecimentos. Há muito tempo que eles não vinham nos visitar, porém sempre que avisavam desse objetivo, acabávamos por tremer e suar frio. É que, como toda família, a nossa também tem as marcas de existência. E os prejuízos vão de um simples relógio de estimação de minha avó quebrado até o desaparecimento de algum engraçadinho pela cidade.

Eu nunca fui chegada a família. Considero-os apenas membros próximos de uma forçada convivência. Família, para mim, é aquela que apóia, que está sempre presente (como a minha mãe, avó e irmã) e que não aparecem apenas para conhecer o novo Shopping da cidade. Todavia, há coisas que não podemos mudar, nem esquecer.

No final do dia, meu tio já tinha cumprido a sua tarefa. Todos estavam suficientemente bêbados para não conseguir pronunciar o próprio nome. Esse tio a quem vos falo não é meu tio de verdade. Ele apenas casou-se com a irmã de minha mãe. Teoricamente, é mais um a quem devo respeito, mas não amor. Seu jeito rude, grosseiro, escandaloso e crítico fazem com que o resto da família corra quando ele está perto. E ele foi o responsável pelas últimas resenhas familiares, quando, bêbado, pôs a saúde de minha avó em perigo ao travar uma discursão terrível com a mulher na sua frente.

Minha família nunca foi normal. Desde pequeninha, notava uma certa rivalidade entre as pessoas. Era aquele lance de um ter e outro querer ter melhor. Como sempre fui a mais nova da família, excluíam-me dessas competições. Quando um primo casou, todos casaram depois. Quando um primo entrou na faculdade, todos fizeram vestibular depois. Porém, por incrível que pareça, a única que conseguiu ir à frente de tudo fui eu (exceto o casamento, coisa que me cobram até hoje- apesar de ainda ser nova pra isso). Fiz faculdade e hoje minha pós-graduação é motivo de inveja para todos.

Travou-se uma discursão em frente ao carro, de quem iria ou não sair com a gente. Queria mostrar a noite de Salvador para eles, mas, dependendo de quantos fosse, eu iria com meu carro também. O que deveria ser uma tomada de decisões, acabou por se tornar confrontos de egos inflamados, o que não deu boa coisa. Pronto, estava acontecendo outro fato memorável na família!! E, pra completar o rol de vexames, meu tio bêbado passou a ofender verbalmente a minha mãe.

A última viagem que fiz a Aracaju foi há cinco anos. Recordo como foi a sensação de ser espionada trocando de roupa por um velho de 60 anos. Quando o descobri atrás da janela já era tarde demais. Esse velho é o meu tio. Depois desse dia, não voltei a sua casa. Depois desse dia, soube o que era ter ódio e nojo de uma pessoa.

A discursão já chamava a atenção de quem passava por ali. Não era normal que quase dez pessoas da mesma família discutissem naquele tom. Não sei até que ponto consegui me controlar, só lembro de minha intervenção na situação e de ter falado da sua falta de educação em estar de hóspede na casa dos outros, ofendendo a dona. As palavras "alcoolátra" e "bêbado nojento" foram pronunciadas, e todos calaram a boca pra ouvir. Estava visivelmente irritada com ele, mas não gaguejei até o último momento. Minha voz saiu firme e incrivelmente ameaçadora, parecia tirar um peso enorme das minhas costas, sem alguma consideração ao nível hierárquico que ele se encaixava na família. Relembrei a todos os presentes o que ele havia feito na última vez que veio e nos vexames que ele deu no casamento da própria filha. Ele, como todo doente que não entende seu problema, acabou querendo ter razão e foi dormir no hotel, sozinho.

Embaixo do lençol, e fingindo dormir ainda, ouvi exclamações positivas a respeito da noite anterior. Minha mãe, em momento nenhum, elogiou o que tinha feito, mas concordava com a minha atitude. Ela sabe que sua filha nunca deixaria que ninguém passasse por cima daquele elo existente na nossa casa: o amor.

Nesse mesmo dia a paz voltou a reinar em mim, e no meu território.


19 comentários:

Paradoxos disse...

exemplar viagem pelo sentimento e sentimentos do universo familiar - um elo que está e veio pra sempre!!

obrigado pela partilha

beijos em ti - amiga!

jo ra tone disse...

Há sempre coisas na vida que marcam para sempre.
Uma família na realidade é aquela que dá a mão, tanto nos momentos dificuldades, como partilha a sua alegria quando necesário.
Acima de tudo é necesário saber comportar em verdadeira família.
Beijo

Ela disse...

visitas...

Eu gosto muito quando elas chegam e ADORO quando elas partem! rsrs
saudade de você!

O Árabe disse...

Às vezes é preciso, sim, lutar para conquistar a paz. :) Feliz Natal, um Ano Novo de saúde e muitas vitórias! :)

Perla disse...

A família é o melhor do Natal!

Votos de um Santo e Feliz Natal e um Luminoso Ano Novo de Paz e Esperança!

Beijinhos

Capitão Merda disse...

Como te compreendo...

RICARDO ARIAS disse...

Uma historia desacougante que, dalgún xeito ou doutro, todos podemos sentir coma nosa.
Parabéns.

loira mexicana disse...

Postei um comentário num de seus contos,mas resolvi fazê-lo na mais nova postagem também...Cara!Gostei mesmo,fui lendo os outros posts e virei fã!
bjs e felicidades!

Melsavinon disse...

Vim visitar seu blog depois que uma amiga me indicou - ficou encantada!achou similar teres posto uma foto de olhos assim como eu no meu perfil...e disse que eu iria gostar.
Ela me conhece bem,gostei muito!Parabéns.

Lyra disse...

Venho desejar um Feliz Natal, cheiínho de prendinhas e um Excelente 2009, replecto de carinho, boa disposição e sucesso!

Beijinhos de Boas Festas

Lyra

;O))))))

Paulo Tomás Neves disse...

Beijinhos e Feliz Natal!

Antônio J. Xavier disse...

Pensando em tudo isso eu não posso deixar de pensar como as pessoas são egoístas.

E como os problemas se repetem, mudam apenas o lugar.

Minha família é bem parecida. No meu caso a única diferença é que em vez de ser o caçula, sou o neto mais velho.

Mas tb tento me manter fora do epicentro das confusões.

E quando explodo, geralmente é como vc... e é porque a situação ultrapassou todos os limites.

Ainda bem que sua mãe e aqueles que te amam entendem suas razões.

Bom... deixa eu fazer o que eu tinha vindo fazer em primeiro lugar... um ano novo de muita luz para vc viu???

bjinhosss

Ela disse...

Por vezes... alguns, parentes ou não, merecem um cão bravo... bem bravo....

manzas disse...

"A cada dia de nossa vida, aprendemos com nossos erros ou nossas vitórias, o importante é saber que todos os dias vivemos algo novo. Que o novo ano que se inicia, possamos viver intensamente cada momento com muita paz e esperança, pois a vida é uma dádiva e cada instante é uma bênção de Deus".

" UM FELIZ ANO DE 2009 "

jo ra tone disse...

Um Bom Ano2009
Abraço

M@ri@ disse...

Queridos/as amigos/as
Primeiro de tudo quero desejar lhes que este novo Ano
seja repleto de vitorias.
Que todos os sonhos sejam realizados.
Seja cheio de saude,paz e muito amor...
Desculpem esta ausencia tão longa,mas nao andava inspirada.
Finalmente vou voltando ao que tanto gosto de fazer
deixo um beijo muito doce
em vossos coraçoes .
Desta vossa amiga que os adora e nunca vos esqueçe.
M@ri@

São disse...

Venho d4sejar de coração um excelente 2009!

Se aceitar, tem romãs a aguardando lá em casa!

Feliz Dia de Reis.

Adri disse...

Vim desejar a você um 2009 cheio de coisas boas!!!
Feliz 2009

Bju ;)

Diario da Fafi disse...

PENSANDO BEM, que desatino estarmos ligados dessa maneira a pessoas que não se importam conosco e que temos que chamar familia.

Familia pra mim, são meus amigos escolhidos, minhas plantas, minha mãe e meus filhos.
O resto é o resto e ponto.