terça-feira, 24 de junho de 2008

O MEDO


Lá estava ela a encarar-me. Parecia conhecer meus passos e minhas próximas atitudes. Temia, porém desafiava. Lançava sobre mim todo o seu poder nojento e repugnante. Em seus olhos, estudava a minha próxima reação em cada tremor do chão que eu emitia.

Quem deixara ela entrar? Quem seria malvado o suficiente para pôr nós duas nesse desafio injusto? Por que Deus a fez tão mais forte e mais corajosa do que eu? Desde pequena, nossos confrontos nunca deram certo. Eu sempre me rendia no final, pedindo a outro guerreiro para enfrentá-la. Mas, desta vez, estava sozinha. Eu e ela.

Enquanto suas antenas remexiam-se, eu analisava cuidadosamente minhas únicas saídas. Poderia correr e deixar que ela tomasse o meu quarto, perdendo a batalha e indo dormir no sofá da sala. Mas, e se no meio da escuridão ela vinhesse me perseguir? Estaria eu obrigada a lutar, custasse o que for.

"Pense, pense, pense! É só você e a barata. Nada mais. Ela pode ter asas. Voar. Mas vc tem chinelos e..." Puxa, não comprara o mata-baratas no supermercado! Então, o chinelo tem que funcionar naquele casco duro.

Ela está correndo! Está correndo em minha direção! E é enorme! Como um inseto pode ser tão grande? Só tenho uma chance de acertar aquela barata antes que ela voe pra cima de mim. Tenho que manter a calma. E lá vai, lá vem, lá vai, lá vem mais perto...

[Paf!...] Matei? Matei? Meu Deus, tenho que achá-la antes que ela me ache novamente! Onde ela foi parar?

...

Sinto muito, cascuda. Não sou cruel o suficiente para dar-lhe o último golpe. Espero que consigas morrer depressa nessa agonia de permanecer deitada sobre suas asas.

52 comentários:

Georgia disse...

Quanta maldade com a barata deixando-a sofrer em agonia...mas mereceu um post por aqui, rs.

E a festa junina por ai como está?

Vc quebrou seu recesso por causa da barata? hahhahahah!!!

Guardo tudo sim, desde que soube que estava grávida, comprei um caderno legal e sempre escrevia nele as novidades e colocava as fotos da ultrassom ali tb e depois que els nasceram, pois tenho 2, sempre fotografei o dia a dia e conto no álbum deles. Penso que assim eles ficam com memória daquilo que nao lembram mais.

Grande beijo

Dama de Cinzas disse...

Não tenho medo de baratas, exceto quando estão voando acima da minha cabeça... rs

E tenho outros medos que julgo irracionais... bjs

Adri /Dri /Drika disse...

também o odeio barata, mas da mesma forma tenho dó de mata-la...rs Bjoka ;)

Maldito disse...

O que dizer,...
Talvez Kafka não faria melhor,...rsrs

Parabens,...
Bjs

Agulheta disse...

Querida amiga. Não gosto de bichos maldosos! este me parece um,gosto mais de pássaros borboletas.Mas gostei do texto,com uma certa sabedoria.
Beijinho de amizade Lisa

Gerlane disse...

Garota, fizeste de uma história comum um grande enredo, digno de Agatha Christie.Taí, gostei do bom humor da prosa!

Um bom fim de semana, sem baratas!

Beijos!

Arte Autismo e www.arteautismo.com disse...

Oi Olhos Pretos. Tudo bem minha querida ? E tua irmãzinha como tá?
Gostei do post, eu não tenho medo de barata , rs até gosto de persegui-las para mostrar que eu não tenho medo delas rs rs rs e elas saem correndo , talvez intrigadas rsrs . Eu tinha muito medo de aranha, por ser mineira eu vi muita aranha caranguejeira lá , daquelas cabeludas arghhh.... aí eu tinha trauma .
Mas o trauma acabou no dia que o meu filho mais velho esmagou uma daquelas aranhas pernudas. Sabe qual é? Aí não teve jeito tive de lavar o dedo dele com aquela gosma de aranha arghhhhh. Sabe , que isto de pegar na bichinha fez eu acabar com o medo?
Passei aqui também para te deixar um grande e afetuoso abraço e te desejar um lindo fim de semana.
Beijos.
Ray

Ps. amei as núsicas, muitooooooooo...bjs
Ray

Paradoxos disse...

Autêntica e amadurecida, uma escrita inteligente que faz bem e muito bem! Gostei do teu acto! Beijao grande,
teu
paradoxos

Zek disse...

Esses teus olhos negros sã omaravilhosos ...... que morra esse mostro maldito rsrs

Bandys disse...

Oi minha amiga,
Já estava com saudades!!

Nossa eu também mato as baratas!
E as formigas não tenho coragem...

Que seu final de semana seja de muita paz e sem baratas

Beijos ☺

Ela disse...

Jurava no início do texto tratar-se de alguma velha rival, rs e depois constatei o fato.

Neste mês de recesso, li até Kafka , e te garanto, você foi muito melhor. Deu enredo , trama e final pra o texto.

Me conte mais do São João.

Abraços!

jasmimdomeuquintal disse...

Ah! o medo... esse malvado.
Um beijo e obrigada pela visita.
Seja feliz!

elisabetecunha disse...

Vc se saiu melhor que Kafka!

amei sua visita ,vai lá sempre!
beijos

elisabetecunha disse...

Ficaria feliz que me linkasse ,para facilitar a comunicação!

elisabetecunha2008.wordpress.com

Fuser disse...

haha gostei... bom a vida e feita de batalhas... umas grandes, outras pequenas...
umas serias e outras engraçadas rs

bju!!

•Natalinha• disse...

eu tb naum gosto de baratas...mas naum penso duas veses antes de matar uma,hehehe
e ai,tudo bem?
espero q sim

bjs

Antônio J. Xavier disse...

Ok ok ok... nada de pânico!
Putz... tanto drama por uma barata.
E ainda se fez de vilã no fim...

hahahahahaha

bjinhos

NANDO DAMÁZIO disse...

Ui !! Fiquei arrepiado, rs ..
Abração !!

Cacau disse...

Muito bom o texto.
Qualquer fato, desde que bem narrado, vira um fato extraordinário.


Coitada da barata, tão pequena, ela tem mais medo de você do que você dela.

Bjos e ótimo finalzinho de domingo

Mary West disse...

Tens mais sentimentos q eu, nornalmente eu mato baratas e somente elas com prazer. Ah e grilos tb!

tempoparaamar disse...

Baratas más, não gosto e também as mato.Beijinhos

Maria Clarinda disse...

Adorei o teu post...eu não tenho medoo de baratas...eu tenho horror, não mesclado com medo, mas com nojo, para mim são seres nojentos.
Jinhos mil

Lyra disse...

Passo por aqui para te ler e reler, o que sabe sempre muito bem!

Aproveito para te desejar uma execelente semana.

Beijinhos e até breve.

;O)

:: Daniel :: disse...

Olá!

Passei aqui rapidinho só pra dizer (com atraso) que sua homenagem à velha casa foi retruibuída com um post inspirado e dedicado em sua "tapeçaria de palavras".

Depois passa lá! =D E eu passo aqui depois tb para ler com calma seu post.

Beijão!

O Árabe disse...

É... preciso admitir que você não deixou barato. Ou seria barata? :)

Chama Violeta disse...

Apenas um beijinho e ótima semana!
Fica na paz e na luz!

Pedro M disse...

Olá Auréola Branca! Há quanto tempo que não deliciava com uma das tuas histórias. Surpreendeste Kafka após a sua metamorfose? :-)

Um beijo

jo ra tone disse...

Isso de matar barata com chinelo!
é um barato!
Né!
Ai se a liga da Proteccão dos Animais soubesse?!
Beijo

simone disse...

Olá,
já vivi uma situação bem parecida, ler seu post me deu um alento.boa semana.Simone

poetaeusou . . . disse...

*
olha,
em caso de guerra nuclear,
gostava de ser barata,
sabias que numa guerra atómica,
as baratas e os ratos sobrevibem...
,
conchinhas amigas
,
*

Carla disse...

detesto baratas amiga...mas gostei muito do teu texto
beijos

Lomyne disse...

hahahaha, ótimo! E lembre-se sempre que as havaianas são mais fortes que as guerras nucleares, pois as baratas sobrevivem às guerras mas não às havaianas... relaxe, qualquer coisa tome um lexotan antes de dormir...

E já que você gosta do meu "alo-ou" deveria ouvi-lo sair da minha boca... se um dia a gente papear no msn eu juro que falo pra você entender melhor...

anjo disse...

olá amiga , adorei o texto , o importante é tu venceres o medo , ele faz parte da vida , mas só causa mau estar e duvida , temos de ter coragem e confiar mais em nós proprios. Força amiga beijos doces ;)

Polecos disse...

Baratas? Elas sao "o cara"...
hehehehe

passando so pra dizer oi e agradecer pela visita e pelo comentário.

abraços

titofarpas disse...

Olá... Passei por aqui e gostei muito do blog.
Parabéns e felicidades

Paradoxos disse...

mais um beijo

Nilson Barcelli disse...

Transformou um acontecimento banal num belo momento de escrita.
Parabéns pela sua criatividade.
Beijinhos.

Lulu on the Sky® disse...

Tenho calafrios só de ouvir falar a palavra BARATA.
Big Beijos

Sorrisos em Alta disse...

Com o tempo que já passou... ela está em círculos, a rodear o sofá???
;o)

Sr do Vale disse...

Aureola, você tens as manhas de escrever, isso dá bem pra perceber neste texto, de um tema qualquer tirastes, uma história que fez-me lembrar Kafka.

Não vou agradecer-lhe pela visita que fizeste ao Partículas, sei que você curte minhas pinturas, percebo isso nas coisas que dissestes, e que me incentiva a fazer mais e mais, para que possas viajar, entrar dentro delas e encontrar inspirações para que possas escrever sempre.
No baile de máscaras, você achou uma figura com sua semelhança...Meu isso é o que mais me pira, isso é interessantíssimo, essa inter relação entre as pessoas que parecem viver esse mundo paralelo.
Adorei seu comentário. Ao qual replico MINHA NOSSA!

"Em uma dessas figuras ampliadas, assustei-me. Vi, nela, o reflexo do meu rosto, produzido pela luminosidade do ambiente que estou, e encaixada perfeitamente no ângulo da figura. Minha nossa!"

Abraços.

Sr do Vale disse...

Teus olhos pretos, se transformaram em olhos de falcão. Confira no link que criei pra ti.

Crisfonseca disse...

Olá ,
vim retribuir a visita e me deparei com este encantador blog, adorei e voltarei sempre.
Obrigada pelas palavras gentis e pela visita volte sempre é um prazer ter vc lá
Beijos,
Cris

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Querida, obrigada por ter ido ao meu blog e pelas palavras carinhosas. Foi operada de cânce no útero na semana passada e quarta agora de endometriose. EStou fazeno a químo, vou sair dessa, tenho certeza.
Um beijo,
Renata
PS: Há pesoas que vê todo dia ao meu blog dar-me força, se vc puder...

jasmimdomeuquintal disse...

vim desejar-te bom fim de semana

Vanessa disse...

Ola linda, vim ver as novidades, como vai? obrigada pelos recadinhos em meu jardim, seu blog sempre com ótimos textos..adoro vir aki...bom fim de semana, bjos mil

Sr do Vale disse...

Auréola,
Claro que pode usar o desenho, é um presente meu para tí.

Abraços

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Medo sinto eu, depois do cãncer, esse inferno da quimioterapia. Agradeço a sua presneça no meu Blog e retribuo com mais um post,As pontes de Madison. Apareça:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo,

Daniel Aladiah disse...

Pois, é mesmo repugnante, embora seja dos insectos mais limpos :)
Um beijo
Daniel

Paulo Tomás Neves disse...

e a barata ganhou a eternidade num post :-)
Beijinhos e bom fim-de-semana

Noslen ed azuos disse...

E bichinho chato este que acompanha a humanidade desde o principio da civilização, tomaste a decisão certa em usar o chinelo; parabéns quanto ao desafiante momento superado, queria uma mulher assim que matassem minhas baratas(medos), corajosas mulheres estas.

Bjs
ns

Bandys disse...

Oi amiga,
para enfeitar seu final de semana
beijos

com carinho

NANA disse...

Rsrsrs...

Ou eu a matava, ou ia dormir na sala. RSrs..
Beijinhos