quinta-feira, 1 de outubro de 2009

NÓ CEGO

Preciso ir fundo no oceano de mágoas e perdas. Minhas limitações já não são as mesmas de dez anos atrás, e minha proteção se vai em cada aniversário maldito.

Naquele profundo do ser, alimento minha alma com as sobras de tudo. Ou de nada. Ao mesmo tempo que meu oxigênio se esvai dos pulmões, sinto-me descer no mais gélido e terrível subterfúgio da alma.

Afundo.

Não quero subir e, se mesmo eu quizesse, já não daria tempo pra alcançar o pôr do sol.

Tarde demais para mim.

Até onde o peso do meu corpo me levará? Está escuro demais para direcionar meus pés e a minha mente só consegue ouvir aquele zunido de fim, de nada, de zen...

Afundo...

10 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Todo nos sentimos assim em alguma fase. Eu quase sempre estou em crise existencial total.. rs

Beijocas

graziela disse...

Não é tarde, espere um pouco e quando você suportar o próprio peso e emergir, verá o nascer do sol. Quem sabe no peso que te leva para o fundo é que não reside a tua força?

Olhe bem,
bjo

Daniel Costa disse...

Areola

O texto é interessante, embora um certo ar de negativismo, naturalmente propositado como fórmula que resulta numa boa proposta.
Tenho mais um selinho destnado aos amigos, se entenderes passa.
Abraço,
Daniel

Amorinha disse...

Olá , estou recriando meu blog já que meu outro foi invadido.Estou a procura de blogs legais para acompanhar .. adorei o espaço!
Nem tenho palavras pra comentar esse post, cada frase foi bem fundo, dentro de mim.E de alguma maneira falou por mim, o que sinto.
Bom fim de semana!
Beijos.

jo ra tone disse...

Aureola,
É necessário haver sempre alguém à ilharga que nos atire uma tábua de salvação.
Beijo

Sr do Vale disse...

Nem tudo é penumbra...estendo minha mão.

Jeanne disse...

Sei o que sentes,mas a tua força interna é maior do que imaginas.
sofrer fortalece a alma, tem dias que não dá para fugir, tem que encarar mesmo, mas no final és mais forte do que tudo!
Fica em paz, beijos

Celina disse...

querida amiga poeticamente esta lindo o texto, espero que não seja isto o que vce esteja sentindo, olhe ao seu redor e veja as maravilhas dc creador.desculpe so quero ajudar

Éverton Vidal Azevedo disse...

Eu só sei que muitas vezes é na penumbra ou no mais profundo escuro que a gente encontra a força o sentido e a esperança que nos impulsiona a criar, especialmente criar um novo mundo, uma nova realidade.

Estou contigo.

Um bj.

Fernando Amaral disse...

Menina...

Este texto dialoga com um que fiz lá na minha quitanda de textos...

Tem dias em que tudo está mesmo escuro e fundo.

Se tiver curiosidade...

http://quodores.blogspot.com/2009/11/depois-de-muito-tempo-textos.html