quarta-feira, 27 de maio de 2009

A CAMINHO DO CASTELO...

Aquele vestido branco era seu sonho, parado, imóvel, intocável. Reluzia seu brilho aos olhos menos sensíveis, com pérolas, e cristais a traçar sua costura. Não havia manequim embaixo dele, só o tronco servia de enchimento para o busto, assim poderia se adaptar facilmente aos diversos contornos femininos. Era simplesmente divino, tendo desse adjetivo o mais celestial e puro que havia. Era feito para uma princesa. Alguém realmente especial que, para usar aquele vestido teria que ser digna dele. Mas quem?

O vestido estava ali, sem dona, sem a essência. Mesmo com sua beleza, ainda faltava o glamour de quem o usasse.
Tinha medo de aproximar-se muito da vitrine, e ser hipnotizada por tanta brancura. Sua cauda, apoiada sobre um encosto, de tão longa, parecia um tentáculo a seduzir e encantar. Era imensa e pesada.

Cada detalhe era minuciosamente transformado. Uma sicronia perfeita de bordados e um abraço de linhas a rodear o que seriam florzinhas brancas. Mais de quatrocentas florzinhas. Na bainha, apliques de fios de prata. O decote era acentuado, e a cintura devidamente contornada. As curvas do quadril eram valorizadas, pois dali começavam os panos de seda que davam origem a saia rodada do vestido. Não havia corpo que não ficasse bonito depois de tê-lo provado.

A vitrine estava toda preparada para o sonho. Bouquet de rosas vermelhas enfeitavam a mesa de centro e pétalas caídas no chão da loja davam maior vislumbre a cor do vestido. No fundo, panos de cetim azuis escorregavam de um ponta a outra, escondendo o que seria o fundo da loja.

Uma lágrima escorreu de um dos seus olhos, quieta, e foi logo esconder-se no canto da boca. Constrangeu-se por estar tão envolvida com aquela imagem. Percebeu que não só ela animava-se com a idéia de um casamento, e ouviu suspiros ao lado. Mas, não quis quebrar aquela sensação de conto de fadas. Qualquer olhar atravessado a faria desacreditar de que ele estava ali.

De fato, aquilo seria o sonho de sua vida. Quanto imaginara aquele dia, aquele momento de perfeição... Imaginava quem poderia trazer-lhe tal felicidade. Quem poderia ser tão especial a pedir-te em casamento. Sim, ela, como a maioria das mulheres, queria casar. Queria ter um homem que a amasse, que a desejasse mais do que a solteirice e seus prazeres solitários. Desde pequena idealizava esse dia. E, a cada festa de casamento que participava, ficava a sonhar quando seria sua vez... Ainda estava nova pra casar, de certo, mas será que o faria?

...

Nos seus olhos viu-se entrando na igreja. Os flashes a disparar, clareando sua visão por instantes. De longe, o som mágico do piano, que conduz mundos e os leva para a união. Sorrisos, lágrimas e felicidade. Como ela desejava aquilo! Um passo atrás do outro, no caminho para os braços daquele homem, que ela entregaria sua vida e sua paz. Trocas de aliança e a certeza que, de alguma forma, ela tinha encontrado o amor. Um amor forte, corajoso, decidido, que a assumiria a todos, como o cristal mais valioso que possuía.

...

"Posso te ajudar?"-Interrompeu-a do sonho a vendedora, que já devia observar a tempos. Envergonhada por não ter o coração preenchido pela certeza, abriu a boca, como a falar. Mas, em seguida recuou e afastou-se. Sentiu-se incapaz de passar por ali novamente. Ela evitaria aquele vestido de noiva... Evitaria encará-lo e lembrar de quantas tentativas de ser feliz passaram por si.

O vestido permaneceu ali, para tirar o suspiro de quem mais acreditasse em finais felizes...

14 comentários:

Carla disse...

tão bem descreveste as formas de um sonho
beijos de parabéns

Vieira Calado disse...

Muito bem escrito!

Gostei.

Bjs

Dama de Cinzas disse...

Interessante que acho lindo noivas, acho o casamento na igreja legal, mas eu nunca sonhei em me casar assim... rs... Eu sou esquisita mesmo... ahahah

Olha, linda! Amei suas palavras carinhosas no meu blog. Saiba que gosto muito do seu cantinho também. Quando vejo que tem um texto aqui, leio sem medo sabendo que vou gostar, porque vc escreve bem demais.

Quanto ao selo! Noooossa!!!! Amei de montão, um selo dedicado pra mim, que lindo, fofo, fantátisco, emocionante, enfim todas as palavras que caibam!

Muito obrigada de coração e mil beijocas

Dama de Cinzas disse...

Oi linda! Como seu selinho me foi ofertado de forma tão especial, eu coloquei lá no meu blog...

Beijocas

Bandys disse...

É menina descreveu um belo sonho!

Mas acho que as vezes independe do vestido ou da roupa.

beijos meus e um ótimo fds

Bill Falcão disse...

Sonho bonito, a gente vai e sonha junto!
Saudade de passar por aqui! Pra não ficar muito tempo longe, virei seguidor!
Bjooooooooo!!!!!

O Árabe disse...

Belo texto! Costumamos ver o casamento como a realização de um sonho, quando é o início de uma nova realidade. :) Boa semana!

Stephanie Pereira disse...

que linda tua descriçao *-*
amei a forma como tu escreves...

jo ra tone disse...

Belo texto em torno de uma brancura de sonho que modifica qualquer jovem para uma vida bela a dois.
Digo dois...
(noivo e noiva)
Beijinho

. fina flor . disse...

me lembrou uma comédia bem boboca, mas bem legalzinha chamada Vestida para casar, rs*.......

beijos e bom fim de semana, querida

MM.

Perla disse...

O sonho de qualquer mulher...

Bjins

Niseloka disse...

A imagem linda e o texto perfeito....até eu mesma viajei na história.

O Profeta disse...

Mil caminhos
Esta viagem sem velas nem vento
Este barco na bolina das ondas
Esta chuva miúda transborda sentimento

Amarras prendem o gesto
Arrocham um coração que bate incerto
Uma gaivota retoca as penas com espuma
Levanta voo em rumo concreto

Partilha comigo “100 Anos de Ilusão”


Mágico beijo

Maria Clarinda disse...

Lindo este teu texto. Gostei muito
Jhs